algemas pipocam num coração sem tempo, pedalando

algemas emolduradas em espelho vagabundo de feira, a união de um casal sem alianças

algemas moldura (14)

pipoca produzidas em fundo prateado, pipocas doces em tons de bronze

pipoca prata (1)

coração marcado por mulheres solitárias, amores passados e emoções mofadas

tan corto moldura (5)

a falta de tempo para a vida, vida sem tempo para viver

tempo marrom (5)

bicicletas de entrega que nunca se entregam, n’ababilônia desvairada

bike moldura (4)

da lucidez ao mar vermelho

a lucidez impressa em adesivo, no preto e no branco

do ovo do boteco, no tom azul da vitrine úmida com gema verde

o puro crime do milho, no rancho da pamonha mais próximo de você

o que foi, (vírgula) caiu o balão?

o mar vermelho, aquele que um dia se abriu e hoje poluiu.

sombra e água vermelha fresca